(11) 99893-5654
Orçamento por Whatsapp
Serviços

Dicas de mudanças residenciais Jundiaí

Dicas de mudanças residenciais 

 

O que vale mais a pena, contratar uma empresa de mudanças ou ligar para o caminhão de frete estacionado ali na outra quadra? O que muda é a quantidade de trabalho e a segurança dos pertences além, é claro, do valor pago. Quem contrata profissionais informais precisa embalar móveis e objetos, enquanto empresas estabelecidas realizam essa parte do trabalho. Elas também fazem seguro da mudança, o que não ocorre com os liberais. A diferença de preço entre o frete e a contratação fica na casa dos 35%.

Um dos maiores trabalhos ao trocar de casa é empacotar todas as louças, roupas, desmontar mobiliário, e carregar tudo para o novo lar. A trabalheira, entretanto, pode ser deixada a cargo da transportadora, quando se opta por contratar uma.

Outro detalhe importante é ter funcionários uniformizados, para que quem está se mudando possa reconhecer as pessoas que entram e saem da casa com objetos, e para que os próprios carregadores tenham certeza de quem são seus pares. Quando a opção for pelo caminhão de frete, é aconselhável ter um membro da família observando a movimentação, para evitar transtornos com eventuais oportunistas. Para garantir que a mudança será na data desejada, o ideal é agendar com pelo menos 48 horas de antecedência.

 

Caixas e pacotes

A própria transportadora é quem faz o empacotamento dos pertences, por exigência das seguradoras, no intuito de garantir que o conteúdo segurado seja, de fato, o que está sendo transportado. A empresa tem material adequado - plástico bolha, papel ondulado, craft (para louças), entre outros. A escolha do frete deixa essa parte do processo por conta dos moradores a desmontagem e a remontagem dos móveis podem ser feitas pelos carregadores, combinando o valor a parte.

Os profissionais responsáveis pelo empacotamento organizam a mudança de forma a ocupar o mínimo de espaço possível. É a partir do espaço estimado que são definidos o tamanho do caminhão e o valor do transporte. O preço da cubagem (metro cúbico) leva em conta a quantidade de objetos, a distância da casa velha à casa nova e o grau de dificuldade - por exemplo, se é um apartamento no quarto andar sem elevador, ou uma sala comercial no centro da cidade onde não há estacionamento, ou caixas com muitos livros pesados, etc. Esses fatores também orientam o orçamento dos caminhões de frete.

Desempacotar os pertences também faz parte do serviço da transportadora. Mas atenção: jóias, documentos, armas de fogo e obras de arte, por exemplo, não devem ser deixados a encargo de nenhuma empresa, pois não são protegidos pela apólice em caso de extravio. Remédios também devem ser mantidos sob posse do contratante.

Quanto mais cuidados exigir e quanto maior o custo do que está sendo transportado, mais cara será a mudança

Mais dicas

- Quando fechar o negócio, faça contrato. Lembre-se que ele deve especificar o valor do seguro, e o contratante deve solicitar a apólice antes do transporte dos pertences.

- Informe-se quanto às regras de mudança do imóvel atual e do novo. Alguns locais têm horários delimitados para realização do serviço, e isso afeta no preço.

- Avise o síndico e/ou o zelador sobre sua mudança, e cheque se não há outra pessoa realizando transporte no mesmo dia e horário, para evitar congestionamentos em elevador e outros transtornos do gênero.

- No dia da mudança, reserve vaga para o caminhão na frente do imóvel - ou o mais perto possível; quanto mais longe, mais demorado e mais carregadores serão necessários, encarecendo o transporte.

- Esvazie o botijão de gás, pois é proibido transportá-lo cheio, por causa do risco de explosão; se o gás for central, no caso de condomínios, faça o desligamento com 24 horas de antecedência.

- Descongele o freezer também 24 horas antes do transporte. Seque-o bem antes de carregar no caminhão, para evitar odores.

Mudanças comerciais

- Reúna o departamento e informe como será o processo.

- Peça a cada funcionário que organize seus pertences, para facilitar a etiquetagem.

- Desligue todos os equipamentos eletrônicos e máquinas antes da chegada dos carregadores.

- Faça uma cópia do layout do novo escritório, para que a transportadora descarregue os móveis nos ambientes corretos.

O marido foi transferido para uma empresa em outra região? Passou no vestibular e vai morar na cidade grande? Conseguiu retirar as chaves do apartamento novo que ficou pronto? Então chegou a hora de embalar e organizar a mudança para a nova moradia. E os que desejam gastar pouco dinheiro nessa tarefa podem seguir algumas dicas de especialistas no assunto, que vão ajudar qualquer um a ter menos dor de cabeça em horas como essa.

Quem tiver tempo pode guardar os objetos aos poucos, com a ajuda de toda família. Não existe uma ordem sobre qual cômodo esvaziar primeiro, contudo, é prudente o morador encaixotar, inicialmente, os utensílios menos requisitados, como livros, brinquedos, louças, panelas, dentre outros.

Guarde primeiro os utensílios menos requisitados, como livros, brinquedos, porta-retratos, dentre outros.

As caixas de papelão são suportes de carga úteis e baratos, de custo zero ou simbólico. Basta solicitá-las em lojas do comércio ou em supermercados, que costumam descartar esse tipo de material ou enviar para a reciclagem. Malas de viagem e os sacos plásticos grossos de lixo (de 100 ou 200 litros) são ótimos guarda-volumes. Para embalar vidros e isolar produtos frágeis, ela recomenda o uso de jornais, cobertores e toalhas, que também podem ser encontrados dentro de casa.

Além de economizar na fase de encaixotamento, o morador deve procurar uma empresa de transporte de renome no mercado, que ofereça proteção para todos os demais bens de sua residência, como os eletrodomésticos e móveis. Além de tudo, essa companhia deve oferecer um seguro sobre todos os itens e um serviço de qualidade para a movimentação das cargas.

Tais procedimentos amenizam o risco de ter prejuízos com peças quebradas e transporte indevido ou não autorizado.

Orçamento Rápido